Ministro das Infraestruturas é suspeito de ter usado empresa paga pela Câmara de Cascais para candidatura pessoal

Jornalista de economia da TVI e TVI24.pt desde outubro de 2013.

Foi Editora da Agência Financeira e comentadora da TVI e TVI24 entre 2006 e 2013, onde alimentava a secção de economia da tvi24.pt e Push by IOL.

Licenciou-se em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa.

Realizou estágio na Agência Financeira em 2001, passando a integrar a redação como jornalista no final desse ano. Escreveu sobre empresas, mercados, macroeconomia, impostos e finanças pessoais.

Ao longo dos anos colaborou com várias rádios (Rádio Capital, Rádio Mais, Antena 1, Rádio Clube Português e Rádio Renascença) para comentários de mercados, finanças pessoais e temas económicos.

Colaborou também com os jornais «O Independente» e «Metro», tendo integrado a equipa que fundou o jornal online «Diário Financeiro», que chegou a editar.
11 abr, 14:54

A Câmara de Cascais foi alvo de buscas, relacionadas com uma fábrica de máscaras criada na altura da pandemia pela Câmara Municipal com um parceiro chinês. Em causa estão suspeitas dos crimes de corrupção, prevaricação e abuso de poder.

Mas a PJ aproveitou para recolher também documentos para outro inquérito em curso, que visa diretamente o atual ministro das Infraestruturas, Miguel Pinto Luz. As autoridades suspeitam que usou os serviços de uma agência de comunicação paga pela autarquia, onde era vice-presidente, na sua candidatura à liderança do PSD.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados