"Gostava que as coisas fossem pacíficas e calmas". Em Moscovo, poucos são aqueles que ousam falar da "intervenção" na Ucrânia

Editor de Internacional
20 fev 2023, 23:21

Depois da visita relâmpago de Joe Biden a Kiev, Moscovo aguarda com expectativa o discurso de Vladimir Putin esta terça-feira. 

A metrópole de 12 milhões de pessoas parece ter-se adaptado às sanções impostas a nível internacional, mas há muitos que reclamam o fim da intervenção na Ucrânia. 

A reportagem é dos enviados especiais Filipe Caetano e David Luz. 
 

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados