“Centrais nucleares são sempre construídas a pensar na pior das situações, são muito resilientes

8 jun 2023, 22:42

Luís Guimarãis, doutorado em fusão nuclear, explica que a central de Zaporizhzhia foi construída já com a possibilidade de acontecer uma catástrofe na barragem de Kakhovka. “As centrais nucleares são sempre construídas a pensar na pior das situações, são muito resilientes”, diz.

Em relação ao lado que existe na central, e que é independente do reservatório da barragem, o especialista refere que “continua lá para garantir o pouco arrefecimento que [a central nuclear] necessita, pois está encerrada há seis meses”, apenas um dos reatores opera “com um nível muito reduzido de calor”.

Europa

Mais Europa

Patrocinados