"Casámo-nos e amanhã regresso para defender o meu país": quando o amor serve para marcar uma posição durante a guerra

11 abr, 15:13

Já foram vários os casais ucranianos que se decidiram casar durante a guerra. Em quase todos os casos, os noivos - e por vezes também as noivas - são militares a combater na linha da frente. Ainda assim, preferem não esperar pela paz e casam-se assim que as circunstâncias o permitem.

Europa

Mais Europa

Patrocinados