Ataques junto à central nuclear de Zaporizhzhia não fizeram recuar peritos da AIEA

1 set, 14:33

Ireneu Teixeira, em Zaporizhzhia, explica que, apesar dos bombardeamentos no último checkpoint controlado pelos ucranianos, a comitiva da Agência Internacional de Energia Atómica não recuou à segunda tentativa de seguir em direção à central nuclear, uma vez que os russos garantiram que o percurso seria feito em segurança. O enviado especial da CNN Portugal descreve "momentos muito intensos de muito stress, porque os disparos simplesmente não pararam um minuto".

Europa

Mais Europa

Patrocinados