Cinco razões que tornam a chamada entre Joe Biden e Xi Jinping tão importante

CNN
18 mar, 11:54
Joe Biden e Xi Jinping

Líderes das duas maiores economias do mundo vão falar num momento crucial da guerra na Ucrânia

Os presidentes dos Estados Unidos e da China vão falar esta sexta-feira às 13:00 (hora portuguesa). Nesta chamada não vão discutir apenas a questão na Ucrânia, mas esse será um tema central na conversa entre os líderes das duas maiores economias mundiais.

Estas são as razões que tornam a chamada tão importante:

1. Vem num momento crítico da guerra entre Rússia e Ucrânia: de acordo com oficiais norte-americanos, a China está a ponderar dar assistência militar ou financeira à Rússia, que tem sido pedida por Vladimir Putin desde o início da invasão, de acordo com o Financial Times. Rússia e China até negam esse cenário e os norte-americanos já avisaram o país asiático das consequências que semelhantes atos teriam.

2. A China pode ajudar a Rússia de várias formas: Joe Biden espera tornar claro para Xi Jinping quais seriam as desvantagens de uma ajuda à Rússia, seja pela via financeira, seja pela via militar.

3. Os Estados Unidos querem gerir uma parceria fria: mesmo antes da invasão russa à Ucrânia, oficiais norte-americanos já viam Vladimir Putin e Xi Jinping a aproximarem-se. Na semana passada, o diretor da CIA, Bill Burns, disse que a parceria estava baseada “em razões de sangue-frio”. Desde então, como referem os americanos, a China tem-se mostrado dúbia na análise da invasão russa.

4. Aliados norte-americanos na Ásia estão atentos: países como o Japão, Coreia do Sul ou Filipinas olham de perto para o que vai fazendo a China. São aliados tradicionais dos Estados Unidos, que acompanham com particular interesse as recentes movimentações chinesas em Taiwan, ilha autónoma que a China há muito quer dominar.

5. Joe Biden e Xi Jinping têm diferentes visões do mundo: antes da guerra ucraniana, Joe Biden estava apostado em redirecionar a política externa dos Estados Unidos para a Ásia. A competição entre os EUA e a China são um dos desafios que vão definir o próximo século. Apesar de o conflito na Ucrânia estar a preocupar os norte-americanos, fontes oficiais continuam confiantes na capacidade dos Estados Unidos manterem a sua influência.

Os Estados Unidos acreditam que a China é um país fulcral na gestão do conflito entre Ucrânia e Rússia, e esse vai ser o ponto principal da conversa entre os dois líderes.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados