«João Maravilha», «Mago Félix»: Espanha rendida ao talento do português

20 set 2023, 10:52

Na Catalunha, já se sugere que o Barcelona avance o quanto antes para a contratação do avançado em definitivo antes que o rendimento faça disparar a quantia pedida pelo Atlético Madrid

Depois do grande jogo frente ao Betis para a Liga espanhola no passado fim de semana, João Félix deu um recital na receção do Barcelona ao Antuérpia para a Liga dos Campeões.

O avançado ex-Benfica contribuiu para a vitória por 5-0 com dois golos e uma assistência e foi eleito o homem do jogo.

Espanha está rendida ao enorme talento de Félix, que encontrou a felicidade no Barça depois de perder espaço no Atlético Madrid de Diego Simeone.

O avançado português é mesmo o tema principal dos jornais catalães Mundo Deportivo e Sport. «Mago Félix», titula o primeiro, enquanto o segundo faz capa com «João Maravilha».

Nos jornais sediados em Madrid, o destaque é menor, mas os elogios são inevitáveis: «Barça e João seguem em modo rolo compressor», lê-se na capa da Marca, enquanto o AS fala num «João desamarrado», numa clara alusão aos constrangimentos que enfrentou no sistema de jogo do Atlético de Simeone.

David Bernabéu, jornalista do Sport que fez a cobertura do Barça-Antuérpia, diz que o rendimento de João Félix está a ser «estratosférico» e que a notícia principal do jogo nem sequer foi a goleada dos catalães, mas sim o nível de jogo da equipa e mais um «recital» do português.

«Grátis e com um salário de 400 mil euros, João Félix é o «El Chollo» (pechincha) da temporada», escreveu David Sánchez, jornalista da Marca que não perdeu a oportunidade de dar uma «alfinetada» a «El Cholo» Simeone.

A continuar assim, Félix não será uma pechincha caso o Barcelona decida avançar para a contratação dele em definitivo e o Sport faz começou a fazer a pergunta. «O Barcelona não incluiu a opção de compra no empréstimo que realizou e terá de negociar para conseguir que João Félix possa ser definitivamente futebolista blaugrana. Talvez tenhamos de agir antes que os seus números se tornem escandalosos e o Atlético possa pedir uma quantia inacessível e ele acabe, quem sabe, coberto de ouro na Arábia Saudita», reflete Xavier Ortuño, diretor digital deste periódico.

 

Mais Lidas

Patrocinados