VÍDEO: jogadores das 11 nacionalidades do Benfica apelam a ficar em casa

23 mar 2020, 23:27
Benfica-Shakhtar

De André Almeida a Grimaldo, plantel frisa necessidade de consciencialização para a covid-19

Onze jogadores do Benfica, em representação do mesmo número de nacionalidades do plantel principal de futebol, emitiram mensagens de consciencialização às pessoas para ficarem em casa, nesta fase de propagação da pandemia da covid-19 em Portugal.

«Existem profissionais de saúde que gostariam de estar na nossa situação e não podem. Estão a combater e a lutar por nós contra este vírus», afirmou o lateral-direito português André Almeida, em declarações reproduzidas esta segunda-feira pelos canais do clube.

Já o grego Andreas Samaris apontou que «a situação na Grécia está mais complicada do que em Portugal», porque «têm mais casos, têm mais vítimas». «Preocupa-me a situação na minha terra. Os meus pais e o meu irmão vivem lá e o meu foco acaba por também lá estar», frisou o médio.

O alemão Weigl reforçou a necessidade de ajudar a conter a evolução da covid-19 ficando «em casa» e disse ter-se juntado à fundação We Kick Corona Foundation, explicando que é «formada por jogadores de futebol para angariar dinheiro para quem mais precisa».

O defesa espanhol Grimaldo, que está a ver o país natal ser um dos mais afetados, mostrou preocupação e pediu também contenção e rigor às pessoas. «A minha família e a minha namorada estão em Valência, mas estão todos bem», referiu, esperando que «aos poucos a situação vá melhorando» em Espanha.

Além dos referidos jogadores, também Taarabt (Marrocos), Zivkovic (Sérvia), Svilar (Bélgica), Cervi (Argentina), Carlos Vinícius (Brasil) e Zlobin (Rússia) deixaram o apelo.

Veja as mensagens dos 11 jogadores do Benfica, na íntegra:

Zivkovic:

Grimaldo:

Zlobin:

Svilar:

Weigl:

Seferovic:

Samaris:

Taarabt:

Cervi:

Carlos Vinícius:

André Almeida:

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados