Objeto enigmático encontrado nas profundezas do Oceano Pacífico surpreende cientistas

8 set 2023, 14:56
NOAA Ocean Exploration, Seascape Alaska

Uma equipa de mergulhadores descobriu uma espécie de ‘’ovo de ouro assustador’’ ao largo do Alasca e acreditam que pertence a criatura marinha ainda desconhecida.

O oceano é um autêntico mundo de mistério que continua a fascinar os entusiastas da ciência. Desta vez, uma equipa de cientistas da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) divulgou imagens daquilo que parece ser um ovo de uma nova espécie marinha que reside nas profundezas.

O objeto indecifrável tem um buraco no centro e apresenta o formato de uma esfera que, ao princípio, aparenta ser dourada. Contudo, essa ideia foi descartada, pois tratava-se apenas do reflexo dos faróis do submarino. Numa imagem analisada em laboratório, o “ovo” surge em tons de castanho. Além disso, possui uma textura delicada, ‘’semelhante à pele’’.

Os cientistas ainda não sabem exatamente do que se trata, mas já revelaram várias teorias, entre elas a possibilidade de ser uma casca de um ovo, uma esponja-do-mar ou até fazer parte de algum coral. Também suspeitam que o buraco encontrado no objeto poderá ter sido causado pelo eclodir de alguma espécie ou mesmo invasão de um predador.

“Muitas vezes vemos coisas novas, mas geralmente temos um bom conhecimento do que podem ser. O que é incomum neste caso é que nem temos a certeza do que é. Será um ovo? Será uma esponja? O que é?”, interrogou Kerry Howell, especialista e professor em ecologia de águas profundas na Universidade de Plymouth, ao jornal MailOnline. “O objeto não tinha nenhuma anatomia óbvia. Tem um buraco que sugere que algo entrou ou saiu. Mas não se parece com nenhum ovo que eu já tenha visto”, explicou.

O objeto misterioso foi encontrado a 30 de agosto, a uma profundidade de aproximadamente 3,22 quilómetros, quando uma equipa de exploradores investigava um vulcão extinto durante a expedição Seascape Alaska 5. Com o objetivo de conhecer a origem do chamado “ovo de ouro”, foi recolhido uma amostra e levada ao laboratório para análise.

O professor Kerry Howell esclareceu que é comum descobrir novas espécies durante as missões de exploração, mas que geralmente também é possível classificá-las. Neste caso, não têm mesmo conhecimento do que poderá ser. “Nos meus 20 anos a explorar o fundo do mar, não vi nada parecido”, admite Howell. “É sempre emocionante ver coisas novas e esperarei ansiosamente pela análise da amostra para entender o que ela realmente é”.

Várias criaturas marinhas deixam os ovos nas profundezas do oceano, o que torna mais difícil que sejam empurrados pelas correntes. “Existem muitas espécies não descobertas no fundo do mar, então isso pode ser facilmente relacionado a uma nova espécie. Se for um ovo, a questão principal é saber de quem é esse ovo. É bastante grande. Não é um pequeno ovo de peixe. Tem um tamanho considerável”, concluiu.

Esta exploração pelo Oceano Pacífico teve início no dia 24 de agosto e irá continuar até 15 de setembro. Pertence à expedição Seascape Alaska 5, que engloba filmagens de áreas com cerca de 6,4 quilómetros de profundidade e nunca antes vistas por seres humanos. Os espectadores interessados terão a possibilidade de acompanhar as atividades numa transmissão em direto.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados