Cinco dicas para fazer os melhores negócios na Black Friday

23 nov, 11:41
Black Friday pelo mundo

A Black Friday está repleta de armadilhas para os consumidores. Para não cair na esparrela do consumismo desenfreado, o ECO apresenta uma mão cheia e ideias para manter a sua carteira protegida

A Black Friday tem lugar esta sexta-feira, mas pela quantidade de campanhas publicitárias que nos chegam diariamente pela caixa do correio eletrónico parece que já estamos em modo de Black Friday há pelo menos um mês.

A tentação para aproveitar algumas das promoções anunciadas, que parecem autênticos negócios a não perder, é muita. De televisões a peluches, de roupa a viagens, a oferta é vasta e alargada a praticamente todos os produtos.

Correndo algumas das principais lojas de grande consumo facilmente se encontram ofertas com descontos até 50%, 60% e 70%. No entanto, raramente a época da Black Friday permite poupar dinheiro, pelo menos como se esperaria.

Isso acontece porque há uma natural tendência para se gastar dinheiro em coisas de que não se precisa, simplesmente porque há a perceção (errada) de que se está a fazer um excelente negócio como resultado dos “descontos redondos” publicitados à nossa volta nesta época do ano. Isso é particularmente visível em artigos de baixo valor.

Mas nem tudo é mau. Há algumas formas de poupar dinheiro na Black Friday e, sobretudo, estratégias e ferramentas que ajudam a encontrar bons negócios para a sua carteira. O ECO dá-lhe uma mão cheia de soluções.

  1. Planear antes de ir às compras
    Comece por fazer uma lista dos artigos que pretende comprar. Provavelmente já o faz quando vai às compras ao supermercado ou quando prepara a compra dos presentes natalícios. O princípio é o mesmo: evitar comprar o que não precisa.
  2. Poupe tempo e dinheiro
    Em vez de ir para um centro comercial à procura de uma pechincha que viu num folheto e correr o risco de chegar à loja e o artigo estar esgotado, utilize o computador. Além de ser mais cómodo comprar pela internet, permite também encontrar facilmente a loja que oferece ao preço mais baixo o artigo que procura.
  3. Encontre o preço mais baixo
    Se sabe exatamente o que procura não perca tempo a navegar pela internet a tentar descobrir qual a loja que está a praticar o preço mais baixo. O Kuantokusta e o comparador de preços da DECO fazem esse trabalho por si. É lógico que ambos os sítios não têm todas as lojas do país, mas apresentam uma grande variedade de opções, particularmente para quem esteja a precisar de comprar aparelhos eletrónicos e eletrodomésticos.
  4. Será mesmo uma promoção?
    O mercado está recheado de “falsas promoções”. É disso exemplo a subida de preços semanas antes de apresentarem um desconto “bombástico”. Para ajudar os consumidores a contornarem estas armadilhas, o Kuantokusta e a Deco criaram plataformas que mostram a evolução do preço dos artigos à venda em várias lojas online. Basta colocar o link do artigo para saber se o desconto que oferecem é real ou é só mais uma campanha de marketing enganosa. Para quem prefere comprar na Amazon, o sítio a visitar antes de passar o cartão bancário é o Camelcamelcamel.
  5. Desconto extra
    Além do desconto praticado na loja, é possível acrescentar ainda mais um desconto à compra através da utilização de aplicações de cashback. Estas aplicações, como a Letyshops e a Honey, permitem receber de volta uma percentagem do valor das compras. Para começar a tirar partido deste desconto extra é necessário criar uma conta e depois instalar uma extensão no seu browser ou descarregar a aplicação para o smartphone.

Relacionados

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados