Ucrânia na UE? Paulo Portas adverte que processo de adesão "não vai ser rápido, não vai ser imediato e não vai ser isento de dificuldades”

18 jun, 22:56

A Ucrânia recebeu esta semana ‘luz verde’ da Comissão Europeia para obter o estatuto de país candidato a Estado-membro da União Europeia (UE). A notícia foi recebida com entusiasmo por parte do presidente ucraniano, que saudou a “decisão histórica” do executivo comunitário. Contudo, Paulo Portas advertiu que o processo de adesão da Ucrânia ao bloco europeu não será assim tão fácil nem rápido.

No seu habitual espaço de comentário no Jornal das 8 da TVI (do mesmo grupo da CNN Portugal), Paulo Portas enumerou os 12 passos necessários para que um país possa aderir finalmente à UE. Além de ser um processo moroso, uma eventual entrada da Ucrânia na UE não será “isenta de dificuldades”, desde logo porque tal decisão significaria “levar o epicentro de gravidade estratégica da Europa para leste”. Além disso, o comentador explica as consequências do ponto de vista económico da adesão da Ucrânia, país com um PIB per capita bastante reduzido quando comparado com os restantes países do bloco comunitário.

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados