Rita Júdice não é uma "ministra forte". Rogério Alves avisa: Justiça não parece uma prioridade mas pode haver "uma surpresa agradável"

28 mar, 23:08

Para Rogério Alves, a nova ministra da Justiça não é um nome "forte" e que não houve "um grande investimento em termos de notoriedade". "Se fizéssemos uma tabela periódica do Governo, não colocaríamos a ministra em posições cimeiras e isso é um primeiro sinal dado a sociedade", diz.

O advogado quer, no entanto, acreditar que "a escolha tem alguma lógica que não a de deixar a Justiça semi-dormente".

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados