Os partidos prometem, mas taxar os lucros excessivos das empresas “não é uma medida exequível”

Economista e Professor Universitário
2 mar, 10:16

No seu comentário habitual aos sábados, João Rodrigues dos Santos, economista e professor universitário, analisa a “cada vez mais preocupante” dependência energética da Europa e as promessas feitas pelos partidos nos seus programas eleitorais, defendendo que taxar os lucros excessivos das empresas “não é uma medida exequível”.

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados