"Ninguém quer avançar para uma guerra nuclear nem para uma guerra entre a NATO e a Rússia, que seria dramática"

Major-general, especialista em assuntos militares
23 jan, 12:37

A Alemanha continua a hesitar no envio dos Leopard, mas garante que não impedirá outros países de o fazerem. Perante a relutância alemã, a Polónia quer reunir uma “minicoligação” para enviar tanques: “Não vamos ficar a ver a Ucrânia sangrar até à morte", disse o primeiro-ministro polaco. 

O major-general Carlos Branco considera que a entrega de viaturas é insuficiente por si mesma e que este processo exige toda uma "formação e logística" na sua operação e manutenção. Para além disso, considera, o material enviado pelo Ocidente não é suficiente para que a Rússia abandone os territórios ocupados. 

Entre uma intervenção direta da NATO no conflito e as negociações forçadas do conflito, que decerto obrigariam a perdas territoriais para a Ucrânia, o comentador da CNN Portugal considera que a hipótese mais provável seria a última - que, ainda assim, "não agradaria a ninguém, por não significar a vitória completa de nenhuma das partes". 

Comentadores

Mais Comentadores

Mais Vistos

Patrocinados