"Na cabeça do PSD está esta tese: passando o Orçamento do Estado, consegue-se automaticamente um prazo de cerca de dois anos"

15 mar, 20:29

Miguel Santos Carrapatoso explica que a tese dominante entre os dirigentes do PSD é a de que "não há condições no Partido Socialista", ou seja, "Pedro Nuno Santos não terá coragem de chumbar o próximo Orçamento do Estado". "Se esse orçamento for aprovado, dá uma janela temporal a Luís Montenegro de cerca de dois anos", continua.

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados