Morte de grávida transferida "não era de todo expectável numa senhora que já estava estabilizada"

30 ago, 00:02

Uma mulher de 34 anos, grávida de 31 semanas, morreu no sábado, em Lisboa, depois de ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória de 17 minutos. A grávida foi transferida de ambulância do Santa Maria para o São Francisco Xavier porque não havia vaga na maior unidade hospitalar do país. 

A diretora do serviço de obstetrícia do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, explica que a transferência se deveu à falta de vagas em neonatologia para receber o recém-nascido, o que por sua vez não se trata de "uma situação inédita". Luísa Pinto afirma ainda que a equipa estava completa, e que a situação nada tem a ver com "as contigências que tanto se fala agora nos meses de verão". "Esta situação não era de todo expectável numa senhora que já estava estabilizada", garante. 

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados