Madeira: "Decisão do juiz de instrução é inesperada" por dizer que "não há indícios de qualquer crime"

14 fev, 19:36

O ex-presidente da Câmara do Funchal Pedro Calado vai aguardar o julgamento em liberdade. O juiz de instrução decidiu contra as medidas de coação pedidas pelo Ministério Público, no âmbito de um processo que investiga suspeitas de corrupção na Madeira.

O advogado Manuel Magalhães e Silva analisou esta a decisão do juiz de instrução, que diz ser "surpreendente" devido ao tempo decorrido entre a detenção e o despacho.

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados