Grupo Wagner tem uma postura "inédita": são "senhores da guerra que procuram influenciar decisões a nível militar e político"

13 jan, 23:01

O comandante João Ribeiro, do Observatório de Segurança e Defesa da SEDES, comenta a postura "inédita" do Grupo Wagner na guerra. 

Ao contrário de outros grupos prestadores de serviços de defesa, este grupo de mercenários adota uma "postura de direção" e inverte a lógica "de quem contrata e de quem presta o serviço". 

Europa

Mais Europa

Patrocinados