Estes foram os dois projetos para o altar-palco que foram recusados (e que eram mais baratos)

29 jan 2023, 20:42

O polémico altar onde o Papa Francisco irá celebrar missa em agosto durante a Jornada Mundial da Juventude, em Lisboa, poderia ter custado bem menos de 4 milhões de euros.

A TVI, do mesmo grupo da CNN Portugal, teve acesso aos dois projetos de arquitetura que foram chumbados pelo atual presidente da Sociedade de Reabilitação Urbana de Lisboa (SRU), nomeado por Carlos Moedas.

Um deles custava menos de 2 milhões de euros, mas a autarquia garante que foi a igreja que o chumbou. Sobre o outro, a Igreja tinha "pedido que assegurasse também o sombreamento (…), o que resultou na solução final”, precisou a SRU nos esclarecimentos enviados pela Câmara Municipal de Lisboa à TVI/CNN Portugal.

Confrontada com a investigação da TVI, a fundação católica garante que não irá falar mais sobre este assunto até se reunir com todas as entidades envolvidas para avaliar os custos totais do altar-palco.

Certo é que os dois projetos a que tivemos acesso foram ambos chumbados e o desfecho é o que chocou o país: a Câmara de Lisboa acabou por fazer um ajuste direto à Mota-Engil, no valor de 4, 2 milhões de euros.

Uma reportagem de Anabela Vaz Jacinto e Sandra Felgueiras com edição de imagem de Afonso Alexandre.

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados