"É um crime político escalar uma médica 72 horas". Subida de pagamentos não faz frente ao cansaço

25 ago, 15:40

Mais de 500 médicos internos recusam fazer mais de 150 horas extraordinárias por ano. Sindicatos e Ordem dos Médicos avisam que vão ser ainda mais, e que o pagamento de trabalho extra para assegurar as urgências não cobre a exaustão dos clínicos. 
 

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados