Da "grande mulher" que deixou a TAP e o Governo "satisfeitos" à acumulação de cargos: a batalha legal entre Portugal e Christine Ourmières-Widener

Jornalista
19 jan, 20:09

Apesar dos repetidos elogios de Pedro Nuno Santos à ex-CEO da TAP, a companhia aérea confronta-se agora numa batalha legal com Christine Ourmières-Widener.

A ex-CEO pede quase seis milhões de euros de indemnização. A empresa contra-ataca, argumentando que a gestora nunca foi funcionária da TAP e que omitiu que trabalhava para outras empresas enquanto assumia a chefia da transportadora. 

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados