Covid-19: grupo de 27 médicos pede suspensão da vacinação de crianças saudáveis e quer reavaliação da segurança

26 jan, 19:15

Um grupo de 27 médicos enviou uma carta aberta às autoridades de saúde para que repensem a decisão de continuar a vacinar crianças saudáveis contra a covid-19.

Um dos signatários desta carta é Jorge Amil Dias, pediatra e presidente do Colégio de Pediatria da Ordem dos Médicos, que considera prudente avaliar o risco-benefício da inoculação dos mais novos e reavaliar a eficácia e segurança da vacina infantil.

Para o grupo de médicos, o fator mais preocupante é a vacinação das crianças dos 5 aos 11 anos estar a decorrer em pleno pico da pandemia, circunstâncias que não foram testadas nos ensaios clínicos das vacinas.

Jorge Amil justifica a sua decisão com o facto das vacinas não impedirem a transmissão da doença e de, hoje, existir uma grande disseminação do vírus nas escolas.

Nesta carta aberta, o grupo de 27 médicos pede a suspensão cautelar da vacinação de crianças e jovens, até que se comprove a sua necessidade, benefício e segurança. Este pedido de suspensão abrange, apenas, menores saudáveis.

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados