"As acusações a Ana Jorge são, de facto, graves". Provedora exonerada nega versão da ministra

8 mai, 17:01

A ministra do Trabalho acusou Ana Jorge, da Santa Casa da Misericórdia, e a mesa de terem "beneficiado a si próprios”. “As acusações mais graves são as de que não existia um plano estratégico e que não foram dadas as informações à tutela. Os pedidos não foram respondidos à ministra, e isso é completamente insuportável”, afirma Inês Serra Lopes, comentadora da CNN Portugal.

Comentadores

Mais Comentadores

Mais Vistos

Patrocinados