“A grande tensão que pode haver é a Igreja fechar-se em si própria”

4 set, 23:31

O padre jesuíta José Maria Brito, diretor do Ponto SJ, portal dos Jesuítas em Portugal, considera que o Papa “reflete”, de um modo geral e não apenas olhando para a questão portuguesa, “sobre alguma tendência de tensões”na Igreja Católica quando fala da importância de manter a “janela aberta”.

Para o padre, “a grande tensão que pode haver é a Igreja fechar-se em si própria, considerando que o mundo está contra ela e não tendo esta capacidade de abrir a janela”.

A propósito da entrevista exclusiva do Papa à TVI/CNN Portugal, o padre José Maria Brito afirma ainda que Francisco passa a mensagem de que “a tradição vai-se compreendendo na medida em que se expõe ao tempo, em que entra em diálogo com o tempo, que não podemos compreender Deus de um modo definitivo por isso é importante que a janela esteja aberta”.

País

Mais País

Patrocinados