"A diferença de deputados entre o PS, PSD e Chega não é assim tão grande para dizer que há dois partidos dominantes"

31 mar, 19:59

Filipe Melo, do Chega, garante que “não há imprevisibilidade” no que concerne à estratégia do partido. “Havia um acordo, houve dirigentes do PSD a negar esse acordo e, a partir daí, o Chega demitiu-se desse acordo e vai para a oposição”, explica.

O convidado da CNN Portugal defende ainda que, neste momento, “há três grandes forças políticas” e que a diferença de deputados entre o PS, PSD e o Chega “não é assim tão grande que permita dizer que há dois partidos dominantes”.

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados