PSP e GNR registam cinco mortos e 38 feridos graves na Operação Páscoa 2024

Agência Lusa , AM
2 abr, 08:20

Operação decorreu entre os dias 22 e 31 de março

Quatro pessoas morreram e 23 ficaram feridas com gravidade nos mais de 1.600 acidentes registados pela Guarda Nacional Republicana (GNR) durante a Operação Páscoa 2024, segundo um balanço provisório divulgado esta terça-feira.

Em comunicado, a GNR informa que na Operação Páscoa 2024, que decorreu entre os dias 25 de março e 01 de abril, foram registados 1.647 acidentes, dos quais resultaram quatro mortos, 23 feridos graves e 442 feridos ligeiros.

Já a PSP contabilizou 1.352 acidentes, menos 72 do que no período homólogo. Destes desastres resultaram 15 feridos graves (mais três) e 377 ligeiros (menos 53), além de uma vítima mortal (menos seis), que resultou de um atropelamento.

108 detidos por conduzirem sem carta

Durante a operação houve uma intensificação de patrulhamento e ações em todo o território nacional, durante as quais foram fiscalizados 42.315 condutores, dos quais 427 conduziam com excesso de álcool no sangue. Destes, 224 foram detidos por apresentarem uma taxa igual ou superior a 1,2 g/l.

O balanço provisório indica que foram também detidas 108 pessoas por conduzirem sem habilitação legal.

No mesmo período, foram detetadas 6.592 infrações rodoviárias, 1.453 por excesso de velocidade, 1.012 por falta de inspeção periódica obrigatória, 297 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório e 230 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização.

A GNR registou 199 casos de uso indevido do telemóvel durante a condução e 180 situações de falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou cadeirinhas para crianças.

No que se refere ao combate e à prevenção da criminalidade, a GNR deteve 24 pessoas por tráfico de estupefacientes, 28 por furto e nove por posse ilegal de armas e arma proibida.

PSP apreende 19 armas de fogo

Mais de 540 pessoas foram detidas pela PSP durante a operação Páscoa em Segurança 2024, segundo o balanço que dá conta de uma vítima mortal nos 1.352 acidentes registados.

A operação Páscoa em Segurança 2024 integrou três vertentes - prevenção criminal, segurança rodoviária e segurança no uso e manuseamento de artigos de pirotecnia.

Neste período, a PSP deteve 544 pessoas, 232 das quais por crimes rodoviários, nomeadamente 127 por condução sob o efeito do álcool e 105 por falta de habilitação legal para conduzir.

Foram igualmente detidos 65 suspeitos de tráfico de droga, tendo a PSP apreendidas mais de 9.525 doses individuais.

A PSP registou ainda 61 detenções por crimes contra a propriedade (burlas, furtos e roubos).

No mesmo período, foram fiscalizados em todo o território nacional 20.300 condutores e controladas por radar 60.562 viaturas. Destas, 656 estavam em excesso de velocidade, o que corresponde a mais de 15% do total das infrações.

Das 4.483 contraordenações registadas, a PSP destaca 97 por condução sob o efeito do álcool, 444 por falta de inspeção periódica obrigatória, 149 por falta de seguro de responsabilidade civil, 98 por uso do telemóvel durante a condução e 43 por não utilização do cinto de segurança.

Durante a operação, a PSP apreendeu 19 armas de fogo, 32 armas brancas e mais de 500 munições de diversos calibres.

Nas 64 ações de fiscalização no âmbito da competência exclusiva de armas e explosivos, foram ainda apreendidos mais de 395 quilos de material explosivo e 24.288 artigos de pirotecnia.

No que se refere à competência da PSP em matéria de controlo fronteiriço, entre os dias 22 e 31 de março foram controlados 504.989 passageiros na fronteira aérea.

Na nota divulgada esta terça-feira, a PSP refere ainda que detetou quatro situações de venda de bebidas alcoólicas a menores de idade, num universo de 173 estabelecimentos fiscalizados a nível nacional.

Nesta ação foram detetados 14 menores a consumir e ou a adquirir bebidas alcoólicas, acrescenta.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Mais Lidas

Patrocinados