Há cada vez mais milionários no mundo, mas menos em Portugal, onde há 106 ultra ricos e 159 mil "apenas" milionários

CNN Portugal , MJC
20 set, 21:01
Dinheiro. Foto: AP

Segundo o estudo do Credit Suisse, cada um dos mais de 8,3 milhões de adultos portugueses tinha em média uma riqueza avaliada acima dos 154 mil euros

Há cada vez mais milionários no mundo: em 2021 havia mais de 62 milhões as pessoas com património avaliado acima de um milhão, o que, de acordo com Global Wealth Report 2022 do Credit Suisse divulgado esta terça-feira, representa um aumento de cerca de 9% em relação ao ano anterior. No entanto, em Portugal o número diminuiu: no ano passado, havia 159 mil milionários portugueses, menos dez mil do que em 2020.

Segundo o estudo do Credit Suisse, cada um dos mais de 8,3 milhões de adultos portugueses tinha em média uma riqueza avaliada acima dos 154 mil euros, o que representa um aumento de 8% em relação ao ano anterior e coloca a riqueza dos portugueses acima da média mundial de 87,5 mil euros. Em 2020, a riqueza média de um português era de 52,4 mil dólares.

A maior parte dos portugueses adultos terá uma riqueza avaliada entre dez mil dólares e 100 mil euros (43,8%) e entre 100 mil e um milhão de euros (31,3%).

Riqueza global cresce mas está cada vez mais concentrada

Outra das conclusões deste relatório é que a riqueza mundial cresceu 9,8 por cento em 2021 mas está cada vez mais concentrada em poucos, já que quase metade do dinheiro está nas mãos de 1% das pessoas. 

Segundo o estudo do Credit Suisse, a riqueza global somava, no final do ano passado, 465 mil milhões de euros, 45,6% (mais 1,7% do que em 2020) dos quais eram propriedade de 1% das pessoas.

Além disso, o aumento da riqueza concentrou-se em apenas dois países: os Estados Unidos representam metade do total e a China um quarto do 'bolo'.

O resto do mundo repartiu um quarto do valor restante.

Estados Unidos são os que têm mais "ultra ricos"

Os Estados Unidos e a China foram os maiores contribuintes para o crescimento da riqueza global no ano passado, o primeiro país com mais de 20 mil milhões de euros e a China com mais 11,3 mil milhões de euros.

Os dois países foram seguidos pelo Canadá (com mais 1,9 mil milhões de euros) e pela Índia e Austrália.

Os Estados Unidos também estão no topo da lista de países com mais adultos considerados ultra ricos (com património líquido superior a 50 milhões de euros): mais de 140 mil. A China reaparece em segundo lugar, com mais de 32 mil. Portugal está longe desta super contabilidade: os portugueses considerados ultra ricos são "apenas" 106.

Em geral, o número de ultra ricos aumentou 21%, enquanto o dos “simples” milionários (os que têm mais de um milhão de euros) cresceu 9%, passando a incluir 62,5 milhões de pessoas.

Em 2021, surgiram mais 30.000 novos ultra ricos nos EUA, mais 5.200 na China, mais 1.750 na Alemanha, mais 1.610 no Canadá e mais 1.350 na Austrália, mas as saídas deste grupo foram escassas, sendo apenas citados o Reino Unido (com menos 1.130 pessoas), a Turquia (menos 330) e Hong Kong (menos 130).

Na base da pirâmide estão aqueles que tinham uma “riqueza” de menos de 10 mil euros em 2021 e que representam mais de metade (53%) da população mundial.

A Europa acumula a maior fatia de riqueza em termos regionais, atrás dos EUA e à frente da China, embora tenha aumentado apenas 1,7 mil milhões em 2021, uma fração dos 32,6 mil milhões de euros adicionados pelas duas maiores potências económicas juntas.

Economia

Mais Economia

Patrocinados