Biden pede votos nos democratas sob pena de perda de benefícios sociais

Agência Lusa , AM
2 nov, 06:32
Joe Biden (AP Photo)

A apenas uma semana das eleições, o presidente norte-americano pediu ao público que imaginasse o que aconteceria se as proteções sociais deixassem de existir

O Presidente dos Estados Unidos disse, num comício, que os republicanos querem acabar com a previdência social e com medidas que tornam os medicamentos mais acessíveis, pedindo o voto nos democratas.

Num comício de campanha na Florida, na terça-feira, a apenas uma semana das eleições intercalares em que os democratas podem perder o controlo da Câmara dos Representantes, Joe Biden pediu ao público que imaginasse o que aconteceria se essas proteções sociais deixassem de existir.

É "muito claro" que esses benefícios sociais poderão desaparecer se os republicanos ganharem as eleições, agendadas para 08 de novembro, garantiu, no centro comunitário de Hallandale Beach.

O Presidente foi especialmente duro com o senador da Florida e presidente do Comité Nacional Republicano, Rick Scott, a quem acusou de querer levar a votos, todos os anos, os benefícios da previdência social e do 'Medicare', sistema de seguros de saúde gerido pela administração norte-americana e destinado aos idosos.

Biden também criticou outro senador do estado, Marco Rubio, que procura voltar a ser eleito na próxima terça-feira.

O chefe de Estado afirmou que Rubio o "dececionou" por ter votado contra, juntamente com os outros republicanos, a lei de redução da inflação, o que significa, entre outras coisas, ter votado contra a imposição de limites aos preços dos medicamentos, deixando que as farmacêuticas definam os preços de produtos vitais para muitas pessoas.

As grandes corporações de produtos farmacêuticos foram outro dos alvos de um discurso presidencial carregado de críticas e dirigido ao cidadão comum e, principalmente, aos maiores de 65 anos, que na Florida representam 21% da população.

De um modo geral, Biden disse que, enquanto os democratas estão comprometidos em aumentar os benefícios do 'Medicare', os republicanos querem cortar os benefícios e aumentar a idade e os anos de qualificação.

"Pagaram segurança social toda a vida. Ganharam [o direito aos benefícios] e agora os republicanos no Congresso querem cortá-los. Quem pensam eles que são?", questionou.

Antes de Biden, tiveram lugar as intervenções da congressista Debbie Waseerman Shultz e de um septuagenário que agradeceu poder comprar a preço reduzido os medicamentos de que necessita para problemas cardíacos.

A visita de Biden ao sul da Florida tem como objetivo aumentar o número votos a favor dos democratas num estado em que os republicanos conquistaram uma forte posição desde a eleição presidencial de 2016, que levou Donald Trump à Casa Branca.

Mais tarde, Biden falou também numa receção em homenagem ao candidato democrata a governador da Florida, Charlie Crist, que, segundo o chefe de Estado, enfrenta a "reencarnação" de Donald Trump, referindo-se ao atual governador Ron DeSantis, que procura um segundo mandato.

Nesse evento, Biden indicou que "a democracia" vai a votos nas intercalares, considerando "um verdadeiro ponto de viragem" o que acontecerá a seguir.

Na reta final das campanhas eleitorais para as intercalares, Joe Biden viaja para o Novo México na quinta-feira, Califórnia na sexta-feira, e Pensilvânia no sábado.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados