Itália
Finalizado
2 - 1
Albânia

Futebolista argentina assassinada em casa pelo ex-companheiro

9 abr, 12:25
Flor Guiñazú (Instagram Argentino de Mendoza)

Homicida terá posto fim à própria vida pouco depois. Filho de sete anos estaria na cena do crime quando a polícia chegou ao local após a chamada de um vizinho

O futebol argentino está em choque com a morte de Florencia Susana Guiñazú, jogadora do Club Atlético Argentino de Mendoza e modelo.

Segundo informações dos investigadores citadas na imprensa da Argentina, Flor, de 30 anos, foi estrangulada até à morte pelo ex-companheiro, que foi denunciado em novembro do ano passado por violência doméstica e recebeu uma ordem de afastamento. Desde essa altura, informou o Ministério Público, não foi feita qualquer denúncia sobre incumprimento da ordem, mas uma fonte citada pelo Diario de Mendoza diz que continuavam a viver debaixo do mesmo teto, embora em quartos separados.

Quando chegaram à casa de Flor, as autoridades deram com um cenário de horror: além da futebolista, Ignacio Agustín Notto, o ex-companheiro, também estava morto. Terá posto fim à própria vida por enforcamento.

Na moradia estava pelo menos um dos dois filhos do casal: um menino de sete anos, que terá sido encontrado na cena do crime. A irmã, de cinco, estaria a passar o fim de semana com a avó materna, mas alguns órgãos de comunicação social dizem que as duas crianças estavam em casa. A polícia foi alertada por um vizinho que leu numa janela da moradia uma mensagem: «Chamem o 112, as crianças estão sozinhas.» A frase, acredita-se, terá sido escrita pelo ex-companheiro de Flor.

Florencia Susana Guiñazú jogava futebol, râguebi, era modelo, tatuadora, técnica de higiene e segurança no trabalho e influencer: tinha 25 mil seguidores no Instagram.

Relacionados

Patrocinados