Em atualização

Cerimónias do 25 de Abril

O Parlamento assinala o 48.º aniversário do 25 de Abril com uma sessão solene já sem restrições devido à covid-19, ao contrário do que aconteceu nos últimos dois anos, e estará aberto ao público de tarde
2022-04-25
2022-04-25
13:26

Rio discursou "contra a democracia, atos eleitorais e soberania popular", diz Sebastião Bugalho

Sebastião Bugalho destaca, "mas pela negativa", as palavras de Rui Rio durante a sessão solene do 25 de Abril, descrevendo o discurso como "escandaloso". "Ele diz mesmo que a vontade dos eleitores não é o melhor para o país. É uma argumentação contra a democracia, contra os atos eleitorais, contra a soberania popular". O comentador da CNN Portugal diz ainda que o facto da situação passar "entre as gotas da chuva porque é o líder do PSD e não do Chega, CDS ou Bloco de Esquerda" parece ser bastante preocupante. 

2022-04-25
13:14

"Grândola, Vila Morena" pelas vozes do Parlamento no fim da sessão solene

A sessão solene do 48.º aniversário do 25 de abril terminou no Parlamento ao som de "Grândola, Vila Morena", de Zeca Afonso. O tema foi cantado pelos deputados, ministros e capitães de Abril presentes nas comemorações. 

2022-04-25
13:08

Marcelo Rebelo de Sousa: "Paz, segurança, liberdade e democracia ficarão mais fracas sem as Forças Armadas"

"Falar nas Forças Armadas é falar daquilo que sendo passado é muito presente e ainda mais futuro", diz Marcelo Rebelo de Sousa. O Presidente da República destaca a importância dos militares portugueses, unidos e motivados, para a garantia da paz, segurança, liberdade e democracia. "São dos principais garantes, mais visivelmente em tempo de guerra, mesmo se não entram nessa guerra". 

2022-04-25
12:43

Augusto Santos Silva: "Emigrantes retornados são um dos alicerces do regime saído do 25 de abril"

"Várias das portas que abril abriu foram abertas pelos migrantes", diz o presidente da Assembleia da República na sessão comemorativa da Revolução dos Cravos. Augusto Santos Silva lembra a forma como, em 1974 1976 um milhão de portugueses retornados de África se integrou na sociedade portuguesa "em condições tão difíceis e traumáticas", recuperando a economia local "sem nenhuma fratura". "Esses emigrantes retornados são um dos alicerces do regime saído do 25 de abril".

2022-04-25
12:30

Aplausos em homenagem a Jorge Sampaio no discurso de Pedro Delgado Alves

"Infelizmente, pela primeira vez, não acompanhará a celebração de abril o presidente Jorge Sampaio", diz Pedro Delgado Alves na sessão solene. O discurso é interrompido por aplausos em homenagem ao político. "Junta-se aos eternos que tanta falta nos fazem para recordar que o espeito, a cordialidade, a convivialidade são essenciais à democracia", continua o vice-presidente da bancada socialista. 

2022-04-25
12:14

Rui Rio: "A solução para travar o crescimento dos extremismos está em nós próprios"

Rui Rio toma a palavra na Assembleia da República para abordar o crescimento dos extremismos em Portugal. O líder do PSD diz que a forma de o impedir não passa por "absurdos cordões sanitários, nem a desqualificação do voto de quem neles aposta". "A solução está em nós próprio", conclui.

2022-04-25
12:09

"Forças Armadas são parte importantíssima da Guerra Colonial que abriu portas à democracia em Portugal"

Catarina Martins diz que "deve ser reconhecida" a importância das Forças Armadas que foram determinantes no 25 de Abril. 

"As Forças Armadas são parte importantíssima da Guerra Colonial que abriu portas à democracia em Portugal", afirmou a coordenadora da Bloco de Esquerda, elogiando o discurso de Marcelo Rebelo de Sousa.

Catarina Martins lembrou ainda que "é preciso dizer que hoje está tudo por fazer na democracia", uma vez que "a promessa de igualdade não está cumprida". 

2022-04-25
12:07

Jerónimo sobre o reforço das Forças Armadas: "O problema principal é o estatuto sócio-profissional"

O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, disse aos jornalistas, no final da sessão solene, que mais do que o reforço militar da capacidade das Forças Armadas é importante "dignificá-las", com "promoções, carreiras e vencimentos", depois de questionado sobre o discurso de Marcelo Rebelo de Sousa.

"Foi um sublinhado importante, falou-se muito em missões no exterior quando a Constituição aponta para um reforço primeiro da Defesa Nacional. Embora não tivesse referido, o problema principal das Forças Armadas tem a ver com o seu estatuto sócio-profissional, com as promoções, carreiras, com os seus vencimentos, esse reforço é fundamental para que tenhamos Forças Armadas dignificadas e ver atendidas as suas justas aspirações. E, neste sentido, o presidente omitiu esta componente, esta dimensão, que existe neste momento nas Forças Armadas."

Questionado uma vez mais sobre a Guerra na Ucrânia e a posição do PCP, Jerónimo de Sousa disse que não é por lhe "perguntarem 20 vezes" que se vai "zangar com os jornalistas".

"Nós temos é uma posição marcada, precisa. Somos contra qualquer escalada de qualquer guerra. Somos pela paz não somos pela guerra."