“Se Paulo Cafôfo for constituído arguido, se for acusado, é uma coisa para a qual temos de olhar. O PS tem um compromisso ético”

27 jan, 23:07

Miguel Costa Matos, do PS, defende que a atual crise política na Madeira - à boleia de suspeitas de corrupção que envolvem o Governo Regional e a Câmara do Funchal - “é uma situação triste” e que coloca em causa os argumentos até agora apresentados pelos sociais-democratas. “O PSD queria levar como arma de arremesso ao longo desta campanha os temas da corrupção e da justiça e até pôr em causa a presunção da inocência”, mas agora descobre-se que “quem tem telhados de vidro é o PSD”.

Quando questionado se Paulo Cafôfo tem também telhados de vidro - uma vez que está a ser investigado por suspeitas de corrupção durante o tempo em que foi presidente da Câmara do Funchal - Miguel Costa Matos diz que uma eventual acusação terá de ser analisada pelo partido.

“Se Paulo Cafôfo for constituído arguido, se for acusado, é uma coisa para a qual temos de olhar. O PS tem um compromisso ético”, assegura.

Partidos

Mais Partidos

Mais Vistos

Patrocinados