Para Paulo Portas, o regresso de Boris Johnson seria “ato de insanidade”

23 out, 21:47

Minutos antes de Boris Johnson confirmar que não será candidato à liderança do Partido Conservador, Paulo Portas destacava que seria “um ato de insanidade absoluta” que o antigo primeiro-ministro regressasse “à primeira oportunidade”. A acontecer, explicou Portas no espaço “Global” da TVI, do mesmo grupo da CNN Portugal, seria a “última divisão” antes de uma “derrota histórica”.

Europa

Mais Europa

Patrocinados