"O que aconteceu neste fim de semana não é conjuntural, vai continuar a acontecer". O alerta de Jorge Roque da Cunha antes da reunião com Marta Temido

13 jun, 18:04

Jorge Roque da Cunha, presidente do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), advertiu esta segunda-feira, antes de se reunir com a ministra da Saúde, Marta Temido, que os constrangimentos e  encerramentos nos serviços de urgências de vários hospitais do país não se devem folgas, nem a feriados, nem a férias.

"As escalas do serviço de urgência estão muito depauperadas", lamentou, reforçando o apelo a medidas concretas, e não provisórias, que passam essencialmente por um maior investimento no SNS.

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados