Morte do número dois do Hamas não será caso “único” e pode levar ao “congelamento das negociações” para cessar-fogo

3 jan, 09:00

Salah Harouri, o número dois do Hamas, foi morto num ataque aéreo em Beirute, no Líbano. Embora Israel não confirme a autoria do ataque, Helena Ferro de Gouveia garante que este tipo de ação era “expectável”. “Estamos a assistir a um crescendo de tensão na fronteira com o Líbano e há muitas semelhanças entre o Hamas e o Hezbollah”, afirma a comentadora.

Comentadores

Mais Comentadores

Mais Vistos

Patrocinados