Ex-presidente da Câmara de Espinho fica em prisão preventiva. Defesa fala em "decisão chocante" e diz que vai recorrer

14 jan, 20:26

O ex-presidente da Câmara de Espinho e o empresário da construção civil, Francisco Pessegueiro, vão aguardar julgamento em prisão preventiva.

Os outros três arguidos da Operação Vórtex, que foram detidos na passada terça-feira, por suspeitas de corrupção, ficam em liberdade.

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados