"Estes médicos não podem continuar a ser escravos do SNS"

23 ago, 13:38

Médicos internos de Ginecologia e Obstetrícia estiveram reunidos esta manhã com o bastonário da Ordem, para discutir as dificuldades que a especialidade enfrenta.

No início deste mês, enviaram uma carta com mais de cem assinaturas à ministra da Saúde, mas referem que não tiveram resposta até agora.

Estes médicos recusam-se a fazer mais de 150 horas extraordinárias por ano e afirmam que vão apresentar escusas de responsabilidade se não forem ouvidos.

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados