"Espero poder sair daqui e ver o sol". Batalhão Azov divulga imagens dos resistentes na fábrica de Azovstal

23 abr, 20:30

A Ucrânia acusa a Rússia de tentar tomar de assalto o complexo de Azovstal, em Mariupol, dois dias depois de Vladimir Putin ter dito que já não valia a pena fazê-lo.

Já a Rússia acusa os últimos resistentes na cidade de usarem civis como reféns.

A principal unidade defensora em Mariupol, o batalhão Azov, divulgou um vídeo onde se veem mulheres e crianças nas caves de Azovstal, algumas delas ali refugiadas há quase dois meses.

Europa

Mais Europa

Patrocinados