Costa passa de primeiro-ministro a cidadão comum (e isso pode atrasar o processo na Justiça)

Jornalista de economia da TVI e TVI24.pt desde outubro de 2013.

Foi Editora da Agência Financeira e comentadora da TVI e TVI24 entre 2006 e 2013, onde alimentava a secção de economia da tvi24.pt e Push by IOL.

Licenciou-se em Comunicação Social, com especialização em Jornalismo pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa.

Realizou estágio na Agência Financeira em 2001, passando a integrar a redação como jornalista no final desse ano. Escreveu sobre empresas, mercados, macroeconomia, impostos e finanças pessoais.

Ao longo dos anos colaborou com várias rádios (Rádio Capital, Rádio Mais, Antena 1, Rádio Clube Português e Rádio Renascença) para comentários de mercados, finanças pessoais e temas económicos.

Colaborou também com os jornais «O Independente» e «Metro», tendo integrado a equipa que fundou o jornal online «Diário Financeiro», que chegou a editar.
12 abr, 15:18

A Justiça vai tratar António Costa como um cidadão comum. As suspeitas que levaram à queda do Governo passaram do Supremo Tribunal de Justiça para o DCIAP. Mas a descida do inquérito para o DCIAP, onde estão a ser investigados todos os arguidos da Operação Influencer, poderá atrasar o processo.

Governo

Mais Governo

Patrocinados