Corrupção na Madeira: 21 dias depois, detidos conhecem hoje as medidas de coação

14 fev, 12:17

"Não é aceitável que as pessoas estejam tantos dias detidas sem uma decisão do juiz", afirma o jornalista Luís Rosa, que sublinha que logo no início dos interrogatórios Pedro Calado renunciou ao mandato, por isso neste momento já não há perigo de continuação da atividade económica. Poder haver perigo de perturbação de inquérito ou perigo de fuga

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados