Convenção do Chega foi "um leilão de coisas irrealizáveis". "Parece que, 50 anos depois do 25 de Abril, estamos deslumbrados pelo abismo"

15 jan, 23:59

"Em Portugal estamos, não apenas do ponto de vista do comentário, mas do espaço mediático, de certa maneira fascinados por uma atração do abismo", observa Adalberto Campos Fernandes, em análise à convenção do Chega que terminou este fim de semana.

O comentador da CNN Portugal defende que "os partidos tradicionais têm responsabilidade nisto". 

"Falta que os adultos cheguem à sala e que, claramente, o bloco de centro-direita liderado pela AD e o bloco de centro-esquerda liderado pelo PS se afirmem como projetos políticos claros e alternativos, que as pessoas percebam qual é a diferença e, finalmente, que racionalizem ou interiorizem porque é que não vale a pena desperdiçar votos em Venturas", argumenta. 

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados