“A arma negocial de Erdogan”: como está a Turquia a usar a NATO para “obter dividendos internos”

18 mai, 20:11

A Turquia vetou a adesão da Suécia e da Finlândia à NATO. O presidente Erdogan exigiu que lhes fossem entregues 30 “terroristas” curdos capturados pela Suécia para dar luz verde à entrada dos dois países. O professor de ciência política da Universidade do Minho José Palmeira considera que está a existir um aproveitamento turco de toda a situação com o objetivo de “obter dividendos internos”

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados