Chamas circunscritas em Zamora no maior fogo da década em Espanha

Agência Lusa , CV
19 jun, 20:02

O presidente da Junta de Castela e Leão, Alfonso Fernández Mañueco, anunicou um plano especial para a recuperação ambiental e socioeconómica da zona atingida

O incêndio que deflagra desde quarta-feira na província espanhola de Zamora está circunscrito, depois de ter consumido mais de 25 mil hectares, uma área que faz com que seja o maior da última década no país.

A descida das temperaturas no sábado à noite contribuiu para melhorar a situação e o vento menos intenso do que nos dias anteriores tem favorecido o combate às chamas, embora o fogo ainda esteja ativo, informaram as autoridades no terreno.

O combate às chamas em Zamora contou no sábado com 39 operacionais portugueses, entre bombeiros e técnicos do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Bragança, distrito que faz fronteira com a província espanhola.

Entretanto, esses operacionais já regressaram a Portugal.

Segundo a agência EFE, a melhoria da situação permitiu o regresso a casa dos moradores de 20 localidades que tinham sido retirados por precaução no sábado à noite, assim como a reabertura das estradas e linhas férreas encerradas por causa do fumo e das chamas.

Com o incêndio circunscrito, e para evitar que os ventos de até 40 quilómetros por hora registados hoje à tarde reacendessem as chamas, quase sete centenas de militares foram destacados para a zona.

Dada a dimensão do incêndio e as suas consequências, o presidente da Junta de Castela e Leão, Alfonso Fernández Mañueco, que hoje revisitou o centro de comando avançado, anunciou um plano especial para a recuperação ambiental e socioeconómica da zona atingida.

A delegada do Governo em Castela e Leão, Virginia Barcones, adiantou também que, na segunda-feira, chegam a Zamora técnicos do Ministério para a Transição Ecológica e do Desafio Demográfico para começarem a avaliar os danos, com vista a criar, "com a máxima rapidez", os pacotes de ajuda necessários.

O chefe do Governo de Espanha, Pedro Sánchez, transmitiu na noite de sábado ao presidente da Junta de Castela e Leão a disponibilidade em ajudar no combate ao incêndio na serra de Culebra, em Zamora.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados