Ex-Sp. Braga revela que CBF pediu para não pintar cabelo de rosa

14 jun, 09:57
Yan Couto a representar a seleção brasileira (Santiago Mazzarovich/AP)

Yan Couto revela que disseram ser algo «vacilão»

Polémica à vista na seleção brasileira! Yan Couto, lateral brasileiro e jogador do Girona, foi convocado para representar o país na Copa América, confessou que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pediu-lhe para não pintar o cabelo de rosa, cor que habitualmente usava.

«Basicamente foi um pedido. Disseram que o rosa é meio "vacilão". Eu não acho, mas vou respeitar. Pediram-me e vou fazê-lo», referiu o antigo jogador do Sp. Braga em 2021/22, em declarações à UOL Esporte.

No dia 4 de junho, altura em que cortou o cabelo e voltou à cor original, o brasileiro havia negado qualquer pedido exterior para a mudança de visual.

«Joguei com o cabelo rosa toda a temporada. Na realidade, foi uma escolha minha, estava a correr bem, foi divertido. Mas foi algo mais para o Girona, muita gente ali pintou o cabelo, foi como uma moda. Aqui na seleção, o ciclo terminou. Sou o Yan com o cabelo preto, não muda nada, continuo a ser o mesmo», disse.

De recordar que o Brasil já disputou dois particulares, uma vitória sobre o México (3-2) e um empate com os EUA). Na terça-feira jogam o primeiro jogo da Copa América, frente à Costa Rica.

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados