Woody Allen diz que "já não é divertido" realizar filmes

Agência Lusa , AM
29 jun, 08:19
Woody Allen - Conferência de imprensa para «Irrational Man» em Cannes 15.05.15 Foto: Reuters

Realizador, de 86 anos, revelou durante uma conversa com Alec Baldwin que deve fazer "mais um ou dois filmes" antes de ser reformar e se dedicar à escrita

O realizador Woody Allen vai realizar “mais um ou dois filmes” antes de se reformar, porque perdeu “a emoção” e “já não é divertido”, anunciou hoje o cineasta numa entrevista na página do Instagram do ator Alec Baldwin.

“Vou fazer mais um ou dois filmes e vou dedicar-me a escrever”, adiantou Woody Allen na última parte de uma conversa com o ator norte-americano para promover o se novo livro, “Zero Gravity”.

A razão por trás da falta de motivação do realizador, de 86 anos, está na redução do número de semana que os filmes permanecem nos cinemas e na forma como a indústria cinematográfica e o consumo mudaram.

“Dantes eu fazia um filme e estava a nos cinemas de todo o país [Estados Unidos]. Agora você faz e dura duas semanas no cinema, talvez quatro ou seis, e aí o público já o tem nas plataformas de ‘streaming’ ou através de ‘pay-per-view’ [pagar para ver determinados conteúdos codificados]”, criticou Woody Allen.

Esta entrevista foi a primeira vez que o também autor de “Apropos of Nothing” se ligou à rede social Instagram e a sua inexperiência foi notada com até três cortes de conexão ou ‘frames’ da câmara, em que a sua cara não podia ser vista na totalidade.

Além disso, durante a conversa também falou sobre o lançamento de “Zero Gravity”, um compêndio de contos em tom humorístico que vai publicar nos Estados Unidos em agosto.

“A diferença entre um conto e um romance longo é que um romance pode ser 10 vezes mais longo, mas 100 mais difícil”, argumentou sobre por que não considerou dar o passo para investir nesse género.

Woody Allen vai viajar em breve para Paris, onde ficará vários meses para rodar um filme que, embora não tenha título, será um drama misturado com humor negro nos moldes de outras suas películas, como “Match Point” (2005).

Artes

Mais Artes

Patrocinados