Mulher acorda após dois anos em coma e identifica irmão como o agressor que quase a matou

CNN , Artemis Moshtaghian e Benjamin Schiller
19 jul, 19:00
De acordo com a polícia, Wanda Palmer identificou o seu irmão como o seu agressor após ter passado dois anos em coma.

Uma mulher da Virgínia Ocidental acordou de um coma de dois anos e identificou o seu irmão como o seu agressor, segundo a polícia.

Wanda Palmer, 51 anos, acusou o seu irmão de a ter atacado na sua residência perto de Cottageville, Virgínia Ocidental, em junho de 2020. De acordo com uma declaração oficial publicada no Facebook do Departamento do Xerife do Condado de Jackson, Palmer foi “atacada e abandonada às portas da morte”.

A polícia diz ter encontrado Palmer numa “posição vertical” no seu sofá com ferimentos graves causados pelo que parecia ser um machado. Ross Mellinger, o xerife do Condado de Jackson, disse à CNN que, quando a polícia chegou, pensaram que ela estava morta, mas aperceberam-se imediatamente que ela ainda estava viva e a respirar.

Segundo Mellinger, a polícia nunca encontrou a arma do crime.

Uma testemunha disse ter visto o irmão de Palmer, Daniel, no seu alpendre por volta da meia-noite, na noite anterior à descoberta do corpo. Não havia quaisquer registos telefónicos, imagens de vigilância, ou testemunhas no exterior da casa de Palmer, disse o xerife.

A polícia investigou várias pessoas, mas nunca conseguiu acusar ninguém. No entanto, há algumas semanas, contou Mellinger, o seu posto recebeu uma chamada do centro de cuidados médicos, onde Palmer estava internada, a dizer que ela podia falar com as autoridades.

Wanda Palmer conseguiu apenas responder a questões de resposta sim ou não, mas foi capaz de fornecer informação suficiente para a polícia deter o seu irmão Daniel.

De acordo com os registos de detenção obtidos pela CNN, Daniel Palmer III, 55 anos, foi preso e acusado de tentativa de homicídio e lesões graves na sexta-feira.

Após ser apresentado a tribunal, o agressor foi processado com uma caução de 500.000 dólares (cerca de 492.000€). No entanto, segundo o xerife do Condado de Jackson, não é clara a forma como Daniel se defendeu.

A CNN não conseguiu identificar o seu advogado, mas tentou entrar em contacto com a Defensoria Pública do Condado de Jackson.

Atualmente, Wanda Palmer encontra-se em bom estado, mas é incapaz de manter uma conversa.

Zoe Sottile, da CNN, contribuiu para este artigo.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados