Filha mais nova de Putin viajou para a Alemanha "mais de 50 vezes" em apenas dois anos e tem uma filha de um Zelensky

20 mai, 09:13
Katerina Tikhonova

Vladimir Putin tem criticado publicamente os russos pró-ocidentais. No entanto, o registo de viagens da filha à Europa Ocidental corresponde ao perfil da "escória e traidores" que o próprio presidente russo denuncia

A filha mais nova de Vladimir Putin viajou "mais de 50 vezes" para a Alemanha em apenas dois anos, revela uma investigação do jornal independente russo iStories e do jornal alemão Der Spiegel.

De acordo com os registos de voos obtidos pelas duas publicações, as viagens de Katerina Tikhonova, de 35 anos, ocorreram entre 2017 e 2019, a bordo de voos fretados com total apoio do estado russo e na companhia de funcionários do próprio serviço de segurança presidencial de Putin.

Entre os documentos relacionados com uma série de voos entre Moscovo e Munique na primavera de 2020, estão os passaportes de uma menina de dois anos – aparentemente uma neta desconhecida do presidente russo – e Igor Zelensky, ex-diretor da Bavarian State Ballet, uma companhia de ballet profissional em Munique. O relatório indica que é provável que Zelensky seja o parceiro de Tikhonova e o pai da sua filha.

Importa referir que, apesar de partilharem o mesmo apelido, Igor Zelensky não tem qualquer relação com o presidente ucraniano. Segundo o The Guardian, Igor Zelensky, de 52 anos, era um dançarino com uma carreira internacional antes de se tornar diretor artístico da Bavarian State Ballet em 2016. Acabou por renunciar ao cargo a 4 de abril, alegando "razões familiares particulares" para não ter reagido aos apelos para condenar a guerra de Putin na Ucrânia.

Igor Zelensky ainda tem um cargo no conselho de supervisão da Fundação do Património Cultural Nacional da Rússia, que está a construir um centro cultural na Crimeia, e acredita-se que esteja perto de Putin.

Uma fonte anónima do ballet estatal da Baviera disse ao Der Spiegel que Zelensky era "provavelmente um parceiro da filha de Putin", antes de os jornalistas terem perguntado especificamente sobre os seus laços familiares.

Embora as duas publicações não tenham divulgado o nome da criança nascida em 2017, adiantaram que o apelido da menina era Igorevna, que corresponderá a Igor Zelensky.

Tikhonova não respondeu a um pedido de entrevista por parte do Der Spiegel. O paradeiro atual do suposto casal é desconhecido.

O que se sabe sobre Katerina Tikhonova

Katerina Tikhonova (que optou por utilizar o apelido da avó materna, em vez do Putina do lado da mãe), tem 35 anos e nasceu em Dresden, na Alemanha. Sabe-se que seguiu uma carreira enquanto bailarina quando era mais nova, mas acabou por se licenciar em Estudos Asiáticos, na Universidade de Moscovo.

Hoje é vice-diretora do Instituto de Pesquisa Matemática de Sistemas Complexos da Universidade Estadual de Moscovo, que está na tutela do Ministério da Ciência russo. E acumula outro cargo na Universidade de Moscovo.

No entanto, tornou-se mais conhecida do público pelo sucesso que teve enquanto bailarina. Aliás, chegou a ser vice-presidente do departamento de marketing da World Rock and Roll Confederation (WWRC). 

Em 2013, casou-se com o multimilionário mais jovem da Rússia, Kirill Shamalov, que chegou a ser assessor do governo russo na área de economia. Mas cinco anos depois, em 2018, decidiram divorciar-se. 

A última vez que apareceu em público, por videoconferência, foi o ano passado, em junho, no Fórum Económico Internacional de São Petersburgo.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados