Relatório secreto: Putin recebeu tratamento para o cancro e sofreu uma tentativa de assassinato

2 jun, 16:23

“O controlo de Putin é forte, mas já não é absoluto. A disputa no seio do Kremlin nunca foi tão intensa durante a sua governação. Todos sentem que o fim está próximo”, disse à Newsweek fonte dos serviços secretos norte-americanos

Os serviços secretos norte-americanos escreveram um relatório classificado onde relatam que o presidente russo, Vladimir Putin, recebeu tratamento para uma forma avançada de cancro no mês de abril. As informações foram confirmadas em exclusivo à revista Newsweek por três fontes oficiais ligadas aos serviços secretos que tiveram acesso ao documento.

A notícia surge depois de muita especulação em relação ao estado de saúde de Putin, que tem desaparecido da esfera pública desde o início da invasão à Ucrânia. Mas este pode não ser o único motivo que explica a ausência do presidente russo.

O mesmo relatório fala ainda de uma tentativa de assassinato no mês de março, que pode ter contribuído para o que os serviços secretos americanos descrevem como um comportamento cada vez mais paranóico em relação à preservação do poder.

O artigo não especifica, no entanto, de que forma é que foi feita a tentativa de homicídio contra Putin.

“O controlo de Putin é forte, mas já não é absoluto. A disputa no seio do Kremlin nunca foi tão intensa durante a sua governação. Todos sentem que o fim está próximo”, disse à Newsweek uma das fontes ligada ao relatório.

“A ponta do icebergue”

O oficial dos serviços secretos americanos admite que a situação possa ser pior do que o esperado, uma vez que aquilo que é descoberto pelas agências de espionagem é apenas “a ponta do icebergue” e que a verdadeira situação está “coberta de nevoeiro”.

A fonte pertence ao gabinete de Avril Haines, diretora de Inteligência Nacional, que, no início do mês de maio, durante uma audição no Senado, admitiu que as ações de Putin no futuro quanto à guerra na Ucrânia iam tornar-se mais imprevisíveis e que podíamos esperar “ações mais drásticas” internamente. 

Porém, a mesma fonte sugere cautela em relação a prever futuros comportamentos do presidente russo, uma vez que o nível cada vez maior de isolamento de Vladimir Putin leva a que se opere em “níveis cada vez maiores de especulação”. 

Este relatório vem confirmar aquilo que o chefe da espionagem ucraniano, Kyrylo Budanov, já tinha confirmado em maio, numa entrevista à Sky News, quando afirmou que Putin está “numa condição física e psicológica muito má” e que um processo de transferência de poder já estaria em andamento.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados