Vitinha: o motivo pelo qual o PSG paga mais do que a cláusula

30 jun, 22:43

Operação financeira permite ao FC Porto receber os 40 milhões de euros de imediato

A SAD do FC Porto comunicou esta quinta-feira a venda de Vitinha ao Paris Saint-Germain por um valor global de 41,525M€ (quarenta e um milhões, quinhentos e vinte e cinco mil euros), assumindo os encargos com serviços de intermediação de 4M€ (quatro milhões de euros), destinados à Gestifute de Jorge Mendes.

No último dia do exercício fiscal da época 2021/22, o FC Porto garantiu um encaixe imediato de 40 milhões de euros, o valor da cláusula de rescisão do jovem internacional português.

Para tal acontecer, a transferência foi concluída pelo tal valor global de 41,525M€, superior à cláusula. Porquê? Porque esse valor aproximado de 1,5 milhões de euros é o montante referente aos juros que serão devidos à entidade financeira que entrou no negócio.

O Paris Saint-Germain, como pretendia, não liberta de imediato 40 milhões de euros e irá pagar um valor ligeiramente superior, de forma faseada, à tal entidade financeira, que adiantou o valor ao FC Porto, como exigiam os dragões. Como contrapartida, recebe juros de cerca de 3,8 por cento.

 

Relacionados

Patrocinados