Violência doméstica: em seis meses, já foram assassinadas quase tantas mulheres como em todo o ano de 2021

CNN Portugal , DCT
7 jun, 08:31

Instituto Nacional de Estatística vai lançar inquérito online

Em seis meses, pelo menos 13 mulheres foram mortas pelos companheiros em Portugal, quase tantas como em todo o ano de 2021, em que a violência doméstica tirou a vida a 16 mulheres. Segundo os dados da Comissão para a Igualdade de Género, morreram oito mulheres às mãos dos companheiros nos primeiros três meses do ano e o Jornal de Notícias dá conta de, pelo menos, mais cinco femicídios desde então.

De acordo com o Jornal de Notícias (JN), a tendência é novamente crescente depois de se terem registados números mais baixos destes crimes nos dois primeiros anos de pandemia: 16 vítimas mortais em 2021 e 27 em 2020.

“O número de homicídios conjugais a esta data é claramente assustador. Parece estar a recuperar a tendência do período pré-pandémico, o que é preocupante”, lamentou José Lázaro, presidente da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV).

Os dados oficiais mais recentes permitem ficar a saber que nos últimos três meses de 2021 a Polícia de Segurança Pública (PSP) e a Guarda Nacional Republicana (GNR) registaram 6.730 ocorrências, menos 880 do que nos três meses anteriores. Somando os doze meses, as forças policiais receberam 26.511 ocorrências, menos 1.108 do que no ano de 2020, o que representa uma quebra de 4%. Não há ainda dados relativos a 2022.

Este mês, e para analisar a violência doméstica e de género em Portugal, o Instituto Nacional de Estatística (INE) vai lançar um inquérito online, mas que será também feito por telefone ou presencial, conta o JN.

A possível inclusão de chamadas para linhas de apoio nas faturas detalhadas dos operadores de telecomunicações, conforme consta na proposta de lei do Governo, pode deixar as vítimas mais vulneráveis, considera a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV).

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados