"Tudo isto era desnecessário". Isaltino diz que "é preciso conhecer o que é a vida real" e deixa um recado à justiça: "Não tem de se meter nisto"

20 jun, 22:45

Numa entrevista em exclusivo à CNN Portugal, o presidente da Câmara Municipal de Oeiras diz que as buscas desta quinta-feira foram “desnecessárias”, considerando ainda que “a justiça não tem de se meter nisto”, até porque “a informação está disponível para toda a gente”. 

Isaltino Morais, que diz estar de “consciência tranquila”, vinca ainda que os almoços são uma “prática administrativa”, “dos municípios, da administração pública em geral”, “diária, faz parte do quotidiano” e que não só Oeiras nunca ultrapassou o limite de “três mil euros” por mês estipulado para este tipo de refeições, como não encontra diferenças entre os almoços que Oeiras oferece e aqueles para os quais a autarquia é convidada.

Política

Mais Política

Mais Vistos

Patrocinados